Notícias da Rede

Combustíveis e passagens aéreas pesaram no bolso dos consumidores de renda mais elevada.

voltar
 
O Grupo de Conjunutra do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgou hoje o Indicador Ipea de Inflação por Faixa de Renda. Segundo o indicador, a inflação de setembro avançou em ritmo mais acelerado para os consumidores de renda mais elevada do que para os consumidores de renda mais baixa. Preços de combustíveis e passagens aéreas foram os responsáveis pela alta. 
 
O Indicador Ipea de Inflação por Faixa de Renda é calculado com base nas variações de preços de bens e serviços pesquisados pelo Sistema Nacional de Índice de Preços ao Consumidor (SNIPC) do IBGE, desagregando os dados por faixas de renda.
 
Também foi registrada alta (0,48%), em setembro, no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Enquanto no segmento de renda muito baixa o avanço foi de 0,34%; no segmento de renda mais elevada, a alta foi de 0,53%.
 
O IPCA é uma média da variação de preços para as famílias com renda de um a 40 salários mínimos. Já os segmentos desagregados pelo Indicador Ipea de Inflação por Faixa de Renda vão desde uma renda familiar abaixo de R$ 900 por mês, no caso da faixa com renda muito baixa, até uma renda mensal familiar acima de R$ 9 mil, no caso da renda mais alta.
 
FONTE: DCI