Notícias da Rede

CNC aponta que varejo deve vender R$1,64 bi em presentes para Dia dos Namorados

voltar
O varejo brasileiro deve movimentar R$ 1,64 bilhão com a venda de presentes para o Dia dos Namorados deste ano, segundo estimativa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).
 
O aumento esperado no volume vendido é de 1,9% em relação ao mesmo período do ano passado, já descontada a inflação, calculou a CNC. Se confirmada a previsão, as vendas terão a terceira alta consecutiva, após as perdas registradas durante a recessão econômica (de -1,1% em 2015 e -4,9% em 2016).
 
O segmento de vestuário e acessórios teria uma expansão de 3,1% em relação à mesma data do ano passado, com faturamento de R$ 611,0 milhões, o equivalente a 37,4% das vendas totais esperadas para a data comemorativa.
 
O segmento de hipermercados e supermercados venderia R$ 553,1 milhões, alta de 1,8% em relação a 2018, enquanto o de artigos de uso pessoal e doméstico, que inclui a venda de produtos eletroeletrônicos, tem receita prevista de R$ 243,4 milhões, um aumento de 2,2% no volume vendido no ano passado.
 
A CNC aponta que a cesta dos 25 bens e serviços mais demandados pelos consumidores nessa época do ano está 2,7% mais cara que no mesmo período do ano passado. No entanto, ainda será possível encontrar alguns itens mais baratos, como roupas femininas (-3,0%), tênis (-2,6%), artigos de maquiagem (-2,6%) e bolsas (-2,4%).
 
"Na tentativa de atrair o consumidor, o varejo deverá continuar investindo em liquidações, oferecendo linhas de produtos a preços menores do que no mesmo período do ano passado, especialmente nos ramos de vestuário e cosméticos", apontou a CNC, em nota oficial.
 
Por outro lado, os preços de serviços, como excursões (+16,4%), estarão significativamente mais elevados do que no mesmo período de 2018.
 
O Dia dos Namorados é considerado a sexta data comemorativa mais importante do calendário varejista brasileiro.
 
FONTE: DCI