Notícias da Rede

Dia dos Pais: Vendas de shopping centers devem crescer 5%

voltar
Pesquisa interna realizada pela Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (ALSHOP) com lojistas associados, o Dia dos Pais, que será celebrado no dia 11 de agosto (domingo), deverá representar um crescimento de 5% nas vendas em shoppings na comparação a data do ano passado. Segundo a entidade, o ticket médio de compras ficará em torno de R$ 160.
 
O Dia dos Pais é considerado a terceira data mais importante para o setor varejista do segundo semestre, ficando atrás apenas do Natal e do Dia das Crianças, que, em volume de vendas, acabam sendo mais representativos. Para Luís Augusto Ildefonso da Silva, diretor institucional da ALSHOP, como a data cai sempre no segundo domingo de agosto “ela tem um fator positivo que é bater coincidentemente com as liquidações de inverno”.
 
De acordo com uma pesquisa feita pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), 38% das pessoas que comprarão presentes na data admitem que o valor a ser gasto superará o do ano passado. Quanto a isso, Ildefonso explica que “com o preço nas vitrines extremamente convidativos, as pessoas acabam se sentindo mais entusiasmadas para poder gastar um pouco mais”.
 
Ainda segundo o levantamento da Associação, os segmentos mais procurados serão o de vestuário, calçados, acessórios e perfumaria.  A concentração de compras deve ocorrer na semana que antecede a data e, principalmente, dois dias antes.
 
Para o empresário, a boa previsão para o varejo com as vendas do Dia dos Pais pode ser um alento para o setor no segundo semestre. “O Dia dos Pais é um bom termômetro, pois é o primeiro grande acontecimento do setor no segundo semestre. Este crescimento talvez possa significar para o varejo um semestre mais representativo e com vendas maiores que em 2018”, declarou.
 
Luiz Alberto Marinho, sócio-diretor da GS&Malls, acredita que o grande destaque serão os gastos com alimentação. “O crescimento de 5% nas vendas, previsto pela pesquisa para o Dia dos Pais, acompanha de certa forma o desempenho do varejo brasileiro. No acumulado do ano, até maio, o IBGE registrou crescimento nominal justamente de 5%. O que as pesquisas falham em registrar são os outros gastos que não são se referem à compra de presentes e sim à própria celebração da data. Afinal, as vendas do setor de alimentação em shopping centers têm crescido em ritmo quase três vezes maior do que o de vestuário, e isso deve se repetir no dia 11 de agosto”, afirmou.
 
FONTE: Mercado & Consumo