Notícias da Rede

Modalidade de crédito mais fáceis alavancam inadimplência

voltar

A Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) divulgaram pesquisa sobre inadimplência. Segundo os dados levantados, 48% dos usuários de cartão de crédito e mais da metade dos consumidores que optaram por crediário como forma de pagamento ficaram negativados por atraso nas prestações.

Segundo a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, a falta de uma educação financeira, ainda em meio a um mercado de trabalho de baixa qualidade (desemprego, salários menores e informalidade), faz com que o consumidor, antes de finalizar a compra, não analise as parcelas a serem pagas. Marcela ressaltou ainda que o endividamento ocorre porque o cartão de crédito e o cheque especial são modalidade fáceis de crédito. Já o crediário é um estímulo à compra, senado uma saída rápida para aquela aquisição. "As pessoas só veem se as parcelas cabem no orçamento, não fazem contas”, diz.

A especialista afirma que fazer uma conta de taxa de juros embutido nessas prestações no momento da compra “de cabeça”, não é fácil “nem para um economista”. Por isso, sugere que, antes de consumir um produto ou serviço, é interessante ter um dinheiro reservado. Marcela comenta que o que chama atenção de 2017 para 2018 é o fato de que a inadimplência está alta não só na tomada de empréstimos, mas também em nas contas básicas, como água e luz.