Notícias da Rede

Varejo e serviços movimentam economia brasileira que registrou crescimento de 0,47% em agosto

voltar

A economia brasileira, em agosto, cresceu acima do esperado movimentada pelos setores de varejo e serviços. A retomada ainda segue em ritmo lento devido à instabilidade provocada pelas incertezas com as eleições presidenciais.

Nesta semana, foi divulgado o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) que funciona como uma espécie de sinalizador do Produto Interno Bruto (PIB). O IBC-Br registrou alta de 0,47% em agosto na comparação com julho.

O desempenho marca o terceiro mês seguido de avanço, ficando, segundo pesquisa da Reuters, acima da expectativa. O IBC-Br de agosto também destaca a morosidade da economia, uma vez que o índice desacelerou após avanços de 3,45% em junho - resultado provocado pela retomada após forte queda no mês anterior devido à greve dos caminhoneiros.

Na comparação com agosto de 2017, o IBC-Br registrou crescimento de 2,5% e, no acumulado em 12 meses, teve alta de 1,5%, segundo o Banco Central. Em agosto, tanto as vendas varejistas quanto o volume de serviços aumentaram acima do esperado e tiveram os melhores resultados para o mês em vários anos, com altas de 1,3% e 1,2%, respectivamente, de acordo com dados do IBGE.